Entenda os prós e contras das “lentes de contato dentais”

A técnica demanda adequações ou no mínimo desgate do esmalte dentário e corrige alterações sutis de cor, forma e posicionamento, reabilitando ou harmonizando esteticamente o sorriso. Quando comparadas às facetas tradicionais, representam uma técnica que permite melhor conservação das estruturas dentárias. Todavia, há que se considerar que um pequeno preparo dentário é requirido.

A técnica apresenta indicações bastante específicas, dentre elas: a presença de pequenos espaços entre os dentes (diastemas), superfícies do esmalte dentário com irregularidades, falta de volume ou dentes com forma anatômica anômala. Adicionalmente, os dentes não devem apresentar alterações severas de cor e os pacientes não devem apresentar nenhum problema de oclusão ou de disfunção de articulação têmporo-mandibular (ATM) sem controle.

Os laminados do tipo “lentes de contato” tem grande capacidade de adesão ao dente, sendo fixados ao esmalte com o auxílio de uma resina. As pesquisas demonstram que, depois de fixadas, as facetas adquirem resistência ao desgaste parecida com a do esmalte dentário, apresentando durabilidade aproximada de dez anos.

Esta durabilidade estimada pode ser maior ou menor, dependendo de fatores com a correta indicação e execução clínica, além dos cuidados e hábitos do paciente. Pacientes que fumam ou têm o hábito de ingerir com frequência bebidas que contenham quantidade significativa de corantes precisam estar atentos, pois, apesar de a cerâmica apresentar estabilidade de cor, tanto o dente quanto a resina que cola a faceta aos dentes estão sujeitos a alterações de cor com o passar do tempo.

Dessa forma, a técnica é efetiva e apresenta excelentes resultados, desde que haja uma correta indicação. Além disso, é importante considerar que, mesmo sendo uma técnica minimamente invasiva aos tecidos dentários sadios, é necessário algum tipo de adequação ou preparo do esmalto dentário.

Também há a possibilidade, a médio e a longo prazo, de degradação da resina que é utilizada para a colagem da faceta. Outro fator a ser considerado é que a adesão ao esmalte é resistente e,  se houver a necessidade de remoção do laminado, pode haver algum tipo de dano ao esmalte dental.

Consulte um especialista em dentística para que seja avaliada a indicação dos laminados tipo “lente de contato” e, em caso de indicação, que possam ser discutidos os prós e contras da técnica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *